Dois nomes, dois mundos e vários poemas

Nesta edição de 2017, os nonos anos apresentam a sua percepção das poesias de Cecília Meireles e de Ferreira Gullar: poetas que, com sua sensibilidade, conseguiram traduzir os homens de seu tempo e levar-nos até um Brasil diverso, com pessoas e desafios diferentes.

Educar para a sensibilidade e para a percepção também é missão dos educadores. Precisamos, acima de tudo, formar jovens atentos aos movimentos humanos e sociais, que atingem a todos e transformam a vida e o futuro. O contato com a Literatura é a oportunidade para isso.

Ao visitar o acervo da Biblioteca Regina Paula Andrade Souza, os estudantes selecionaram os poemas que seriam analisados por eles. A partir daí,  estudo do contexto de produção, a leitura, a interpretação, a análise formal e estilística foram trabalhados em Língua Portuguesa.

Os textos também foram ressignificados, à medida que o trabalho foi sendo construído e a interpretação ganhou uma representação muito especial, nas aulas de Arte. Para representar a delicadeza e a sensibilidade de Cecília Meireles, a técnica escolhida foi a aquarela, já que possibilita uma visão mística e fluida das imagens criadas pela autora, nos poemas. Para traduzir a crítica de Ferreira Gullar, os estudantes conheceram outra proposta artística que favorece a compreensão da face política e crítica do autor: grafites feitos por colagem, que reutiliza as propagandas lambe-lambe das ruas.

Assim, para cada poema, há uma análise e uma expressão artística, que refletem a compreensão de nossos alunos.

 

 

Uma boa leitura a todos!

Professoras Patrícia Ribeiro Campos e 

Marcela Ferrato dos Santos Leite Moreira

Acesse: http://bit.ly/doisnomes

Colégio Espírito Santo - 2017 - Todos os direitos reservados.
Rua Tuiutí, 1442 - Tatuapé - São Paulo - SP
Telefone: (11) 3389-1000